quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Mãe e mulher: que cobrança é essa?

Nasci mulher!

 E mesmo com a evolução dos tempos, da virada do mundo na luta pelos direitos da mulher, não consegui separar o fato de ser mãe e ser mulher ao mesmo tempo.

Talvez, o fato de um dos meus filhos ter a Tourette seja mais difícil. È , talvez!

Mas, não consigo essa separação, que nos é imposta.

Será que sou culpada?

Meu raciocínio não acompanha a lógica de alguns, mas tão pouco consegue criticá-los. Apenas penso assim, sou um ser único, trabalho o lado mãe e mulher junto. Não vejo erro em lutar pelos meus filhos,  dedicar um bom tempo ao bem-estar deles , amá-los de maneira incondicional. Viver seus medos , seus anseios, seus sonhos. Corrigir seus erros, acertar seus passos, mostrar-lhes o caminho e isso tudo, sem viver suas vidas.

Se errar eu levanto, se se ferir, cubro suas feridas, não deixo de está perto, porém, dou-lhes a liberdade de escolha. Não em tudo, tem razão. Porque,  estudo não tem escolha, obrigação não tem escolha, respeito não tem escolha.

E o que é escolha então?

Tudo, fora os 3.Gasto um bom tempo com isso.

E aí, onde está a mulher, tão cobrada, o ser tão evoluído, acima do mãe, que a gente ouve falar?
Não conheço!

Conheço sim, aquela que ama, que adora compartilhar a vida , que adora livros , que adora viver, que faz amor e não sexo, que grita , que se aborrece,que chora, que vive intensamente , que gosta da sua casa, mas que é desarrumada e bagunceira e que não sabe aonde bota nada,  mas que como por mágica
levanta , arruma tudo e torna a desarrumar.

Que mulher é essa?

Não combina com a multifuncional tão falada e aplaudida pela mídia. E agora? O que eu faço?

Mais uma vez , não sei responder.Sei apenas que faço pilates, trabalho num blog, visto a camisa da Tourette, visto a roupa de casa, troco pela de sair, entro no meu quarto, amo, sou feliz, sou tudo.

E se isso não for suficiente, ou se isso não for funcional ou multi...

Não sei se existe esse ser evoluído, apenas eu não cheguei lá.

Daniela.

7 comentários:

  1. Tenho diversos escritores que admiro, e, costumo ter sempre por perto livros ou textos deles. Leio...releio...são "meus livros de cabeceira",sempre consigo encontrar preciosidades que alimentam minha alma. Hoje posso dizer que encontrei mais um: Daniela Torres.
    Bita

    ResponderExcluir
  2. Amiga, Estou no seu time! Beijos no coração!

    ResponderExcluir
  3. Essa é você, quem não a admira, certamente não a conhece. Eu te amo. Amo todas elas. A mãe, a amiga, a minha irmã, a dona de casa tresloucada, a filha...

    ResponderExcluir
  4. Nossa Dani, que maravilhoso, vc conseguiu retratar o nosso dia-a-dia!!!
    Adoro vc!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Me identifico 100% com esse perfil. Só não sei escrever de forma tão linda !!!! Gosto muito da sua hosnestidade...... o resto....... essas mulheres que tentamm se adequar a um modo de vida que a mídia e os tempos modernos tanto propagam ainda precisam aprender muito, com a vida,e com o coração aberto acima de tudo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje, eu estava assistindo o Programa da Ana Maria Braga e escutei um comentário muito interessante :Em outros países as mulheres tem liberdade de escolher o que querem fazer: ficar em casa com os filhos , ir trabalhar , não ter filhos, ter vários e as mesmas não são recriminadas pelas escolhas que fazem.

      Excluir
  6. edileuza2000@hotmail.com15 de fevereiro de 2013 11:11

    NOSSA AMIGA - ainda não tinha lido esse seu texto, perfeito! A Tourette nos aproximou e você com seu coração sensível me acolheu e me ajudou a sair de um estado de morte para a vida ( e olha, não estou exagerando a sete meses atrás era exatamente assin que eu me sentia) me acordou, segurou em minha mão e me disse: vamos. Me ensinou caminhos que me levaram a chegar onde estou, no contrôle da Síndrome, mais não foi só isso você suavizou momentos de grandes tensão, por exemplo: o dia em que fui chamada pela coordenadora do colégio dizendo que meu pequeno tinha dito uma palavra muito feia com a coleguinha e eu no apse do desespero não sabia nem o que falar pois tinha apenas dias convivendo com um novo que nos é imposto pela vida, e você me permitiu a tomar o seu tempo me orientando do trajeto da minha casa, até o colégio, e olha que você em Maceió e eu em Ilhéus. VOCÊ amiga, é essa mulher simplismente LINDA. Posso te dizer de coração, NÓS TE AMAMOS. Beijo grande Edileuza

    ResponderExcluir