quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Quando chega o diagnóstico....

Quando chega o diagnóstico....

"O medo é o principal ingrediente da dor. È ele que faz a dor machucar.
Deixe de lado o medo e somente o sentimento permanecerá."
Ajahn Brahm

Quando recebi o diagnóstico de Tourette, foi uma sensação mista de alívio e desespero. Alívio , porque não matava. Desespero, porque não conhecia.
Esse sentimento me cegou. O  desespero, incrível como ele tira o raciocínio, como o medo deixa a gente presa. Me agarrei ao diagnóstico como se ele fosse uma boia salva-vidas no meio do oceano. Se eu soltasse, me afogava!
Não pensei em como ajudar meu filho, eu só sentia medo, isso me paralizou no tempo, a cinderela aqui, ficou adormecida . Não fui comprar livros , não fui para a internet, não fui a sei lá para onde , apenas fiquei ruminando o diagnóstico. Tentando aceitá-lo, tentando me acostumar com ele.
Nos momentos em que o medo era maior, minha única pergunta era : -Por que eu ?  -Por que meu filho?
Não existe resposta, mas no estado cinderela, por anos, eu me fiz essa pergunta . A cada dia que nascia , eu acordava esperando um milagre. E pensava: -Hoje meu filho vai estar curado, e quando ele abria os olhos , eu estava lá, com medo de ver os primeiros movimentos. Mas  logo eles apareciam.
Demorei a deixar de procurar motivos para a minha família ter sido a escolhida, afinal Deus não iria apontar o dedo e dizer é você quem vai sofrer, ou , é você quem será feliz. Me recuso a acreditar nesse Deus cruel, apenas as coisas acontecem. E cabe a nós como enfrentá-las.
Hoje , vejo como etapa normal, quando se recebe o diagnóstico : sentir medo, mesmo quando ele te congela e te impede de raciocinar. Sim , porque quem não deseja uma vida perfeita e com filhos perfeitos , sem problemas maiores.
 Só quando a vida te beija, e te acorda do estágio cinderela, só quando se deixa o medo e somente o sentimento permanece, é que poderemos estudar , aprender e entender. E foi aí, neste ponto, que eu deixei de perguntar por que eu, por que meu filho.
Quanto tempo levou? O necessário. Cada um tem o seu, não se culpe e nem culpe ninguém . E não esqueça , há tempo de chorar , há tempo de sorrir e tempo de aceitar.

3 comentários:

  1. Lindo texto!Traduz exatamente o que sentimos!

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto!Traduz exatamente o que sentimos!

    ResponderExcluir
  3. É desse jeito que me sinto!

    ResponderExcluir