quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

"Não imaginava eu, que aquela noite festiva traria ao meu coração um rico ensinamento."


Um belíssimo e profundo texto de Lisieux Ferro , que nos faz lembrar que  a fé nos protege da dor, alimenta nossa alma, nos dá esperança e nos ensina a continuar na luta! Obrigada Lisieux!!!!!



 "Tendo sido convidada por um afilhado, para acompanhá-lo no Culto de Ação de Graças, por sua formatura no Curso de Engenharia Civil, aceite o convite com gratidão de coração. Não imaginava eu, que aquela noite festiva traria ao meu coração um rico ensinamento.

     O culto iniciou-se cheio de lindos cânticos e eu católica praticante, me uni aos demais a cantar e louvar a Deus. Logo em seguida, o Pastor faz a pregação. Tomou ele a leitura sobre a luta entre Davi e o gigante Golias. Texto este famoso, mesmo aos não conhecedores da Sagrada Escritura. O Pastor discorria sobre como tudo aconteceu e eu silenciosamente fui deixando aquelas palavras penetrarem em meu coração.

    Conta a história, que o pai de Davi o enviara a levar mantimentos ao irmão, que se encontrava no front de batalha com os Filisteus. Fazia 40 dias que estavam em posição de ataque, mas ninguém ainda havido tomar a iniciativa de avançar, visto que Golias, conhecido por sua altitude (3m de altura) e força, havia desafiado o exército inimigo, propondo, que apenas UM deles lutasse com o próprio Golias e, quem saísse vencedor, teria a tropa perdedora como escrava. Até a chegada de Davi, ninguém se propôs a enfrentar o gigante Golias. Mas Davi resolveu aceitar o desafio e contrariando à posição do irmão, partiu para a batalha que o fez vencedor, apesar de ter apenas 1,30m de altura. Com uma pequena pedra e um estilingue, acerta Golias na testa, matando-o. Davi sabia em QUEM havia depositado sua confiança: NO SENHOR DOS EXÉRCITOS! NO DEUS EM QUEM TANTO CONFIAVA.

    Discorrida a pregação o pastor tratou de medos e coragem, temas tão apropriados àqueles novos engenheiros que iniciavam na profissão.

 Eu, permanecendo em meu silêncio, refletia na longa caminhada já feita por mim, quer na profissão, na vida pessoal...

 Fui pensando em quantos "Golias" já enfrentei! Como eles nos amedrontam! Como são ameaçadores! Quanto nos dão a sensação de serem intransponíveis! Pensei, que tantas vezes fui aquele irmão de Davi, covarde, cheia de medos, sem qualquer coragem para o ataque.

Mas entendi, que meu lado "Davi" me ensinou a seguir em frente. E, na maioria das vezes, tomei a coragem de lutar! E fui, por uma única razão: aprendi, desde pequena, vendo a Fé dos meus pais, que "Nada é impossível para Deus"!

 É bem verdade, que existe um traço de força na minha personalidade, mas este seria ínfimo, se pautado apenas no que sou. Lembrei das tantas vezes em que "briguei" com Deus. Em que dEle discordei. Em que não senti Sua presença. Em que achei que Ele havia me abandonado. Tão pequena de espírito ainda sou, penso eu! Como pode um Deus que se chama Amor, abandonar aquele a quem ama?

A Palavra de Deus nos diz que tudo passará e só o Amor permanecerá. Até a Fé passará! Jesus um dia fala para seus discípulos: "Homens de pouca fé, por que duvidastes?" Eu recorrentemente eu estou a duvidar!

 Mulher de pouca fé ainda sou! Tanto que já me provastes que estás comigo, tanto que já me falastes, tanto que já me amastes e ainda duvido de Ti, meu Bom Deus! Aumenta apenas minha fé , eis a minha oração!

    Como aqueles jovens encerraram o Culto, encerro eu, também aqui a cantar: "Eu vou seguir com fé! Com meu Deus eu vou, para a Rocha mais alta que eu. Eu sei aonde vou, como águia voo, nas alturas, sou filho de Deus!!!" "

Lisieux Ferro
12/02/2014

4 comentários:

  1. Dani, não tem de que agradecer! Você tem provado dia-a-dia, ser uma grande mulher de Fé! Deus a abençoe e a fortaleça em seus momentos de dor. no mais, conte comigo e com minhas orações, sempre! Beijo grande! Lisieux

    ResponderExcluir
  2. http://www.youtube.com/watch?v=q6bLLKT1Wv4

    O filme é estrelado pelo ator James Joseph Wolk que dá vida ao professor Brad Cohen, personagem com a Síndrome de Tourette. Trata-se de uma história verídica.

    O personagem Brad, no início do filme, não tem um bom relacionamento com o pai, mas conta com um irmão protetor e uma mãe que o apóia. Desde a infância, ele sofre preconceitos devido a Síndrome de Tourette, Cansado dos tratamentos sem solução, Brad resolve abandonar o acompanhamento médico.

    Já adulto e formado, Brad começa a correr atrás do seu sonho, ser professor, mas o preconceito com a Síndrome é a sua maior barreira. Apesar de um bom currículo as manifestações da Síndrome o reprovam nas entrevistas. Depois de muita procura, uma escola o contrata. Pela primeira vez Brad foi observado com o profissional e não por sua Síndrome.

    A principio a aceitação de Brad parecia ser total até que o pai de uma aluna solicitou a mudança da sua filha para outra classe, devido ao preconceito contra a Síndrome do professor Brad. O pai da aluna achava que um professore com a Síndrome de Tourette não teria capacidade de ensinar sua filha. Por outro lado a estudante não quereria perder o contato com o professor Brad. Esse fato não abalou a confiança da escola em Brad.

    Brad conheceu uma moça pelo portal de relacionamento, a Nancy Lazarus e iniciou uma interação virtual. Mas ela ficou medo de conhecê-la pessoalmente, pois receava ser rejeitado por causa da Síndrome Tourette. Esse receio não se confirmou, pois Nancy o aceita e apóia em tudo.

    Os alunos também aceitavam o professor Brad sem manifestar preconceitos e em sua turma haviam dois alunos que apresentavam necessidades especiais. Brad aos pouco foi mostrando todo seu potencial chegando a ganhar o prêmio de Professor do Ano. Esse reconhecimento surpreendeu e ele e a todos que se mostraram preconceituosos. Durante a entrega do premio os alunos relataram que o premio veio porque Brad não se deixou vencer pela Síndrome Tourette, vencendo-a.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este filme é maravilhoso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir