domingo, 25 de setembro de 2016

Caracterizada por tiques, síndrome não tem cura, mas pode ser controlada.

Conhecimento e compreensão são fundamentais no tratamento da Síndrome de Tourette
Luiza Pollo - O Estado de S.Paulo
                                               
Caracterizada por tiques, síndrome não tem cura, mas pode ser controladaLeandro Torres
Leandro Torres Foto: Acervo Pessoal



Leandro, hoje com 18 anos, já está na faculdade de Direito e controla a síndrome com consultas psiquiátricas e medicamentos. Em momentos de maior ansiedade alguns movimentos voltam, mas ele conta que sabe conviver com isso. “As pessoas até perguntam, mas eu sei que se eu não conhecesse e visse uma pessoa com tiques, também perguntaria. Só não pode rir”, defende. “Eu aprendi na adolescência que quem é meu amigo vai ser amigo de qualquer forma."

Leiam a reportagem completa no link abaixo:









http://emais.estadao.com.br/noticias/bem-estar,conhecimento-e-compreensao-sao-fundamentais-no-tratamento-da-sindrome-de-tourette,10000077876

12 comentários:

  1. Parabéns Leandro, seu exemplo é uma grande motivação a todas as pessoas que possuem a tourette

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Leandro, seu exemplo é uma grande motivação a todas as pessoas que possuem a tourette

    ResponderExcluir
  3. Eu não sei até que ponto a hipnose pode ajudar na s.d e. Tourette mas meu filho tinha toc e depois da hipnose o toc dele sumiu... Desmamou as medicações e fazem 5 meses que ele voltou a ter uma vida normal

    ResponderExcluir
  4. Ouço muito dizer que existem casos leve a moderados e graves da s.tem. Será que os médicos de hj estão mais ativos em relação ao diagnóstico da síndrome?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostaria de conversar com a mãe do Leandro . Meu filho tem tiques. Meu email e cpecruz@hotmail.com

      Excluir
  5. Boa tarde Daniela, sou Cristina Nogueira e resido em Maceió.
    Tenho uma sobrinha de 09 anos com suspeita diagnóstica de Síndrome de Tourret. Os pais estão aflitos com a dificuldade em encontrar profissionais que tenham experiência com pacientes com a síndrome. Já foram a alguns neuropediatras mas há muita dificuldade em fechar o diagnóstico e, portanto, encontrar o tratamento adequado. Gostaria muito de um contato com você para indicação sobre os profissionais que ajudaram no diagnóstico e tratamento do seu filho. Um forte abraço. Cristina

    ResponderExcluir
  6. O email de Cristina Nogueira: cristinamesm@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá , tudo bem?
    Achamos seu blog incrível! Ótimo conteúdo!

    Possuímos um site pertinente aos assuntos que você costuma postar.

    Gostaríamos de iniciar um contato contigo, com intuito de parceria.

    Você tem interesse?

    Por favor, aguardamos o seu retorno pelo email contato@cortejando.com

    ResponderExcluir
  8. Olá Daniela! Minha sobrinha é portadora e eu gostaria de conversar com você.
    gabrielamensor@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Daniela, meu nome é Fabiana e meu filho foi diagnosticado com a Síndrome de tourette no ano passado com 6 anos. Vi sua reportagem no Gshow, onde vc fala que descobriu um especialista em Minas Gerais. Sou de Minas, Belo Horizonte e gostaria de conversar um pouco com vc e saber essa indicação do especialista. Meu email é fabsoliveira@hotmail.com
    Se vc puder entrar em contato comigo...já agradeço e aguardo seu retorno. Abraços Fabiana

    ResponderExcluir
  10. Quais as medicações vocês usam no início? Gostaria de saber pois comecei a usar uma. Meu e-mail é gsalviano@gmail.com

    ResponderExcluir
  11. Olá meu nome é Bruno tenho 33 anos tenho ti deis de criança mas ultimamente movimento ombro e emito som com a boca isto me incomoda muito já procurei psiquiatra ele me passou um remédio muito forte gostaria de tratar mas tenho vergonha oque devo fazer e quem devo procurar

    ResponderExcluir